Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Equipes do Câmpus Bragança Paulista conquistam vagas na semifinal mundial da competição Technovation Challenge
Incio do contedo da pgina

Equipes do Câmpus Bragança Paulista conquistam vagas na semifinal mundial da competição Technovation Challenge

Criado: Quarta, 08 de Maio de 2019, 14h39
imagem sem descrição.

TimesVencedores PitchSaoPaulo mai2019No último sábado, 4 de maio, dois times do Câmpus Bragança Paulista do Instituto Federal de São Paulo conquistaram a classificação para a etapa semifinal mundial, após vencer a etapa São Paulo do Technovation Challenge, competição global que oferece um programa para meninas desenvolverem habilidades e se tornarem empreendedoras de tecnologia e líderes. As participantes, meninas de 10 a 18 anos, se organizam em times e desenvolvem aplicativos móveis e modelos de negócio, com o apoio de mentores.

Para a competição, as meninas desenvolveram, durante os primeiros meses do ano, um aplicativo e um modelo de negócio para resolver um problema da comunidade. No Pitch Regional, realizado no sábado, elas apresentaram seus projetos para um corpo de jurados das áreas de tecnologia e negócios. O evento foi realizado no escritório da Oracle Brasil, em São Paulo

Participando pela quarta vez na competição, o Câmpus Bragança Paulista levou para a etapa regional sete times formados por alunas dos cursos técnicos integrados em Informática, Mecânica e Eletroeletrônica.

WasteNotA equipe New Age Girls conquistou a primeira colocação na etapa São Paulo, com o projeto Waste Not, aplicativo que tem como principal objetivo apresentar a importância da compostagem para a redução de gases nocivos ao meio ambiente e ao desperdício de alimentos. O aplicativo auxilia tanto no uso da composteira, com o registro dos materiais orgânicos e a identificação da fase do processo, quanto quem não faz compostagem, intermediando compra e venda do fertilizante produzido. O grupo é formado pelas alunas Lavínia Vitória Guazzi Alves, Vanessa Cypriano de Souza Cavallaro, Livia Melo Alves de Morais, Lohayne Muriel Batista Bueno e Larissa Farias de Morais.

FibroFlyA segunda colocação foi para o projeto FibroFly. Desenvolvido pelo time Girl Tech Power, um aplicativo que visa a melhoria na qualidade de vida de portadores de fibromialgia, uma síndrome caracterizada por dor crônica generalizada geralmente associada a fadiga, distúrbios do sono e sintomas cognitivos, o que causa grande limitação aos portadores de exercer quaisquer funções. O aplicativo foi desenvolvido para atuar na melhora na qualidade de vida dos portadores da doença, destacando a autoajuda e o autocuidado, e conta com exercícios recomendados por especialistas, orientação nutricional, áudios para meditação guiada e frases motivacionais, além de agenda para registro de humor e acompanhamento das atividades diárias. A equipe é formada pelas alunas Giovanna Gonçalves Mariano, Hellen Thainá Turri, Laura dos Reis de Godoy, Livia Rodrigues Fernandes e Raissa Cascaval Alves.

 

O Technovation Challenge

Hackday out2018A participação do câmpus na temporada 2019 da competição, teve início em outubro, com a realização de um hackday durante a Semana de Tecnologia (SEMTEC 2018), organizado por alunas que já haviam participado do desafio em edições anteriores. Essas estudantes veterenas promoveram uma sessão de design thinking, na qual as participantes deveriam pensar em problemas da comunidade que poderiam ser solucionados por meio de tecnologia. A partir de então, cada time se organizou, com apoio dos professores do campus, para desenvolvimento de um aplicativo e um modelo de negócio. 
Em fevereiro, a empresa Oracle, parceira do Technovation Challenge Brasil, realizou um encontro para que cada uma das equipes encontrasse profissionais voluntários das áreas de negócio e tecnologia, que passaram a atuar como mentores destes times.

Trabalhando arduamente, as alunas se reuniam presencialmente e por videoconferência com seus professores e mentores, com encontros inclusive aos sábados, focadas nos aplicativos e nos modelos de negócio. Em abril, as equipes fizeram submissão dos trabalhos na plataforma da competição, com o aplicativo, o modelo de negócio (em inglês), vídeo de demonstração do aplicativo e vídeo pitch apresentando a solução.

Após a apresentação presencial e a classificação obtida no sábado, as equipes devem aguardar até o mês de junho, quando serão selecionadas todas as semifinalistas do mundo, e então, por avaliação virtual serão selecionados 6 times para a Final Global que acontecerá presencialmente em agosto, na Califórnia. O time vencedor em 1º lugar ganhará bolsas de estudos de $15.000,00 e o 2º lugar bolsas de estudos de $12.000,00.

registrado em:
Fim do contedo da pgina